sexta-feira, 26 de março de 2010

"Diante da realidade que nos cerca..."


Diante da realidade que nos cerca, devemos nos calar?

Recentemente um jovem de nossa paróquia foi brutalmente assassinado a sangue frio, um tiro na cabeça ceifou a vida de um rapaz que estava prestes a completar 25 anos de idade.
Nunca uma morte havia me abalado tanto, creio que o fato de ser alguém próximo a mim, fez-me olhar este fato com outros olhos, os olhos da indignação, tristeza, decepção e revolta....
Indignado com o fato de ficarmos a mercê da violência, triste por ver partir alguém tão jovem; decepcionado com o assassino, esse ser humano que não teve o mínimo de amor ao seu semelhante, pois para ele mais importante que uma vida, foi um bem material; revoltado com nossos políticos, que se trancam em suas mansões e em seus carros blindados e o povo “que se dane!”... E nós? Acomodamos-nos com tudo isso? Ficamos inertes? Aceitamos tudo calado? Vamos continuar a votar, nos mesmos políticos de sempre? Recentemente em nosso conjunto ouve grande revolta por parte de alguns moradores por causa do muro que construíram ao redor da igreja católica, ouve protestos, pichação no muro, distribuição de panfletos, etc.. Sou a favor sim de protestos, entretanto fico a me questionar sobre tais protestos, pois nossos ônibus continuam precários e nada ouço e nada vejo, o conjunto cada vez mais violento, e cadê os protestos? Talvez na cabeça de alguns poucos isso não importa... Fazer barulho por causa de um muro é mais importante que uma vida. Recentemente chegou em minha residência um jornal de teor contrário a direção da achajus, será que é preocupação realmente ou será somente joguetes políticos, é preciso sim mostrar erro, não devemos nos calar, e se esta nova diretoria está em erro, que se acuse realmente, porém, vamos também levantar nossas bandeiras de indignação com nossa “segurança publica”, que é quase nula em nosso conjunto, pois o que mais observamos no dia-a-dia são histórias de assaltos provocados por inúmeros jovens, o caso que citei no início teve um fim trágico. Não nos calemos meu povo, e que esse não seja mais um dado estatístico, pois William era um jovem cheio de vida, que deixou para trás uma família desesperada e destruída. Alguém após a tragédia disse que Deus quis assim, discordo! Deus não quer a maldade humana, Deus não quis que acontecesse e se aconteceu, foi porque faltou amor ao seu semelhante, jogar a culpa para Deus não vai mudar a realidade que nos cerca...
“Partiu num dia qualquer sem ao menos dizer adeus. E o que ficou? Um coração que sofre como quem espera a próxima entrada da estação. E o que separa o frio do calor é a emoção de saber que vou poder te encontrar um dia. Eternamente te encontrar, eternamente encontrar Você” (Rosa de Saron)

Ontem foi William, amanhã poderá ser eu, você, seus pais ou seus filhos.... Pensemos nisso!

Quem tem ouvidos para ouvir, ouça!!!

Por Alexandre Brito



Xande Brito- Paz e Bem!

Um comentário:

  1. Hola soy Nati,estoy visitando algunos blog al azahar y me he encontrado con el tuyo, me he quedado asombrada que interesante y bonito es, tiene algo que otros no tienen y eres TÚ.
    Tú lo haces personal y diferente y ¡uff! sorprende de verdad, te Felicito y me quedo como segidora.
    Yo tengo un blog que me gustaria que conocieras se llama:"LOS CUENTOS DE NATI".Si te gusta estás invitad@ a quedarte, sería un honor para mí y mi casa está abierta las 24h y los 365 días.
    Hasta pronto besos Nati.

    ResponderExcluir